Bem Vindo a Página do Banrisul Formulário para acesso direto a conta

Página Inicial » Áreas Temáticas » Segurança e Privacidade » Golpes Envolvendo Cartões

Golpes Envolvendo Cartões - Segurança
Como você pode se proteger

Siga as recomendações listadas a seguir, para evitar os tipos de golpes mais comuns envolvendo cartões de crédito e débito:

  • Nunca entregue seu cartão de crédito ou débito para terceiros que proponham recolhê-lo em sua residência, nenhum Banco realiza esse tipo de recolhimento, se acontecer, trata-se de um golpe.
  • Quando for destruir um cartão com chip, corte o cartão sobre o chip, assegurando-se que o chip tenha sido destruído e não possa mais ser utilizado. Corte também a tarja magnética e picote o cartão em pedaços pequenos.
  • Desconfie de abordagens de pessoas que ligam e se identificam como funcionários do Banrisul ou de alguma empresa solicitando seus dados pessoais ou senhas do cartão, pois trata-se de um golpe.
  • Nunca empreste ou entregue o seu cartão para terceiros, nem permita que o examinem sob qualquer pretexto. Pode haver a troca / furto do cartão sem que você perceba.
  • Nunca forneça informações sensíveis, pessoais ou da empresa, por telefone ou outros meios, quando a iniciativa do contato não for sua.
  • Evite fazer cadastros pela Internet, especialmente fornecendo seus dados pessoais. Quando isso não puder ser evitado, somente o faça se confiar no site e tiver realizado as devidas verificações sobre a segurança do site.
  • Somente forneça a data de validade e o CVV/CVC (código de segurança) do cartão, se estiver fazendo uma compra on-line, esse é o único cenário em que essas informações poderão ser solicitadas.
  • O lixo pode ser uma fonte de informações para pessoas mal-intencionadas. Destrua ou picote os documentos que contenham informações sensíveis, extratos de operações bancárias, dados pessoais ou corporativos antes de descartá-los no lixo.
  • Verifique sempre os equipamentos de pagamento onde o cartão será utilizado – terminais de autoatendimento, maquininhas, e similares - para certificar-se que não haja indícios de violação de segurança.
  • Em caso de suspeita, não utilize o equipamento (maquininha ou terminal de autoatendimento), entre em contato com o Banrisul e procure outro local para utilizar o cartão.

Atenção: As ameaças só podem se concretizar se você fornecer dados ou realizar as ações solicitadas pelo golpista, portanto, desconfie sempre e siga as dicas do Banrisul. A segurança da sua conta também é sua responsabilidade

Como agem os fraudadores
FALSO MOTOBOY: Ligam para você dizendo ser do Banrisul, informam que seu cartão de crédito ou débito foi fraudado. Em geral, eles têm dados cadastrais verdadeiros para convencer que se trata de uma ligação verídica. Assim, afirmam que o cartão foi clonado ou que há compras suspeitas. Dizem que cancelarão o cartão, e que o cliente deverá confirmar alguns dados por telefone, dentre eles a senha do cartão. Após fornecer a senha, para concluir o cancelamento, o cliente deve cortar o cartão ao meio (na vertical, mantendo o chip intacto). Então, um falso motoboy ou falso representante do Banco busca o cartão supostamente destruído na casa do cliente. Com a senha e o chip em mãos, os golpistas fazem diversas transações com o seu cartão. Se acontecer, não atenda, pois é golpe.

TROCA / FURTO DE CARTÃO: Ocorrem em terminais de autoatendimento ou maquininhas de cartão. O golpista aborda um cliente que acabou de realizar uma operação financeira, e o convence de que a operação não foi finalizada, convidando a vítima a reinserir o cartão na máquina e digitar a senha. A vítima aceita a ajuda, entrega seu cartão e digita a senha na presença do golpista, que enxerga a senha. Enquanto distrai, o golpista troca o cartão original por outro, ficando com o original e entregando uma cópia não funcional para o cliente. Quando o cliente percebe a troca, muitas vezes já é tarde e o cartão já foi utilizado pelo golpista.

RETENÇÃO DE CARTÃO: Às vezes, golpistas aplicam uma substância adesiva no bocal utilizado para a inserção dos cartões. Como o cartão fica preso por causa do adesivo, o golpista aborda o cliente e oferece ajuda, fornecendo um telefone celular em contato direto com o Banco. A vítima aceita ajuda, sem saber que está falando com um comparsa do golpista, e revela todos os seus dados bancários sigilosos e informações cadastrais para o estelionatário que atende a ligação. Quando o cliente vai embora sem o cartão, o golpista recolhe e utiliza o cartão de forma indevida.
O que o Banrisul faz por você
  • Nunca recolhe cartões de crédito ou débito no domicílio do cliente.

  • Nunca solicita senhas por telefone, e-mail, SMS, aplicativos de mensagens, redes sociais ou qualquer outro canal. Operações de cancelamento de cartão ou cancelamento de transações, não necessitam da digitação da senha.

  • Nunca envia links por SMS, e-mail, redes sociais ou aplicativos de mensagens.

  • O cartão com chip Banrisul é extremamente seguro e não pode ser violado. A senha está gravada no chip inviolável do cartão, portanto a utilização da senha, escolhida pelo cliente e gravada somente no cartão, é de conhecimento e responsabilidade exclusiva do cliente.

  • O Banrisul oferece um canal de denúncia. Caso você identifique qualquer ocorrência suspeita, favor notificar o Banrisul por meio do SAC Banrisul no telefone 0800 646 1515.
[nwbs] 1995 ~ 2021 © Banrisul S.A.. Todos Direitos reservados. Navegação rápida Página Inicial | Mapa do site | Política de Segurança